Giuliano Manfredini faz 26 anos dia 29 - no dia 27, o pai faria 55. Filho de uma fã, registrado por Renato e criado pelos avós, ele administra a empresa Legião Urbana Produções Artísticas, alvo de ação na Justiça do baterista Marcelo Bonfá e do guitarrista Dado Villa-Lobos.

"Quero ter controle sobre a marca, que é parte da minha vida e do Bonfá. Não quero vender camiseta, e sim preservar essa história, que está sendo deturpada", diz Dado. "Era uma banda feita por três malucos. O nome ficou na mão do Renato porque era o mais velho".

Ele não sabia do filme Eduardo e Mônica, cujo roteiro está sendo escrito por Luiz Bolognesi (de filmes como Bicho de sete cabeças). Como a música é só de Renato, ele a princípio precisaria ser ouvido apenas para a liberação do fonograma.

O diretor será René Sampaio, o mesmo de Faroeste Caboclo, que fez 1,5 milhão de espectadores. "Queremos lançar para coincidir com as homenagens pelos 20 anos de morte. Tudo que é lançado sobre a obra da Legião se beneficia da relação de carinho dos fãs."

Giuliano pôs no ar o site www.legiaourbana.com.br - contestado por Dado e Bonfá - e estuda publicar diários do pai (são mais de 70) e licenciar produtos da Legião Urbana, marca registrada por Renato em 1987. "Faço tudo conforme a instrução que meu pai deixou. Ele não queria que a obra ficasse limitada". O jovem quer morar no apartamento de Ipanema. "Acordo e durmo pensando nele, vivo uma eterna busca. Aqui ele está vivo, gritando".

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.