Laudo da Defesa Civil divulgado na quinta-feira (23), mostra que 800 mil pessoas foram afetadas pelos tornados que atingiram Santa Catarina na segunda-feira - e não 10 mil, como divulgado inicialmente. O fenômeno, que durou 5 minutos, devastou Xanxerê, no oeste do Estado. O tornado pode ter atingido 330km/h no seu pico, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Na escala Fujita, que mede a intensidade dos tornados e vai de 0 a 5, essa velocidade corresponde a um F3, classificado como destrutivo.

Os tornados se formam em situações de calor e muita umidade, que gera a formação de uma nuvem que se desenvolve verticalmente na atmosfera, o cumulonimbus. “Dependendo da topografia, do clima, ela pode em si desencadear um tornado. Não quer dizer que todas as cumulos vão fazer isso”, diz o meteorologista Mamede Luiz Melo, do Inmet de Brasília. Segundo ele, no sábado havia muita umidade descendo do norte do país em direção aos estados do Sul. Em conjunto com a umidade e a chegada de uma frente fria a nuvem ficou maior e intensa, gerando a chamada supercélula, o que ocasionou o tornado.