Os três deputados estaduais eleitos pelo Partido Novo, Guilherme da Cunha, Bartô e Laura Serrano, decidiram não requerer o auxílio-moradia e o auxílio-paletó. O anúncio foi feito nesta terça-feira (22) e irá render uma economia de R$ 782.326,66 mil à Casa legislativa. A assessoria da Assembleia informou que os deputados podem solicitar o recebimento dos auxílios a qualquer momento.

Além do auxílio-moradia, que custa R$ 4.373,73 por parlamentar, os deputados abriram mão do auxílio paletó, recebido no início e no fim do mandato, no valor total de R$ 50.644. Segundo o deputado Guilherme da Cunha (Novo), os parlamentares do Novo ainda estudam a possibilidade de cortar 50% de verbas destinadas aos próprios gabinetes. "Nos comprometemos a fazer outros enxugamentos de despesas e gerar uma economia que vai chegar aos R$ 4,5 milhões por ano. Basicamente vamos cortar metade das verbas com assessores e verbas indenizatórias", disse Cunha.