Nos anos 2000, o hatch aventureiro surgiu como uma opção para o consumidor que flertava com o um SUV, mas não podia pagar por um utilitário. Agora, a tendência é o compacto aventureiro com elementos de SUV, mas sem ser um hatch enfeitado. É o caso do Nivus do Tiggo 3x e agora do novo Citroën C3, que a marca francesa chama de B-Hatch SUV Atitude. 

Com lançamento programado para 2022, o modelo acaba de ser revelado mundialmente. Ele marcará a nova estratégia da marca para o mercado latino e compartilhará o nome com a versão europeia (que continua como um hatch convencional). Projetado para atender não apenas o Cone Sul, mas também a Índia, o novo C3 foi desenvolvido pelo time da Stellantis em Porto Real e Betim, seguindo as orientações de design da matriz, na França. 

Jeitinho de SUV

A ideia do modelo é oferecer um compacto com aspectos de SUV, mas com precificação de um hatch. Trata-se de uma estratégia que não é nova. A Renault fez isso com o Kwid, que vende estilo SUV, mas num corpo miúdo. O C3 se posicionará acima do pequenino de origem indiana, mas segue a mesma estratégia de mercado que também deverá ser copiada pela Nissan e outras marcas que buscam uma forma de tornar o hatch compacto mais rentável.

Citroën C3

De acordo com o presidente da Stellantis para América do Sul, Antonio Filosa, o modelo é o primeiro de uma série de novos carros da marca francesa que irão estrear nos próximos três anos. “Estamos iniciando uma nova era para a Citroën e o C3 é o primeiro modelo de uma família de três produtos”, afirma.

Assim, o C3 terá grande peso na estratégia da francesa para o Brasil. Por aqui, a marca vende atualmente apenas o C4 Cactus, fabricado em Porto Real (RJ), que acumula menos de 12 mil unidades licenciadas. Um produto de grande volume o mercado local e para exportação é fundamental para manter a fábrica fluminense em atividade.

O aventureiro também será responsável por uma expansão no restante do continente. “Claro que Brasil, Argentina e Chile são os principais mercados, mas queremos maior participação também na Bolívia, Colômbia e outros países”, observa Filosa.

Motores

Por hora, não se sabe ainda quais serão as ofertas de motores do C3. Certamente o carro será equipado com o conhecido motor 1.6 de 122 cv e 16,4 kgfm de torque, com opções de caixa manual e automática de seis marchas. Mas fontes dentro do grupo ventilam que o modelo também poderá receber o novo 1.0 turbo, desenvolvido em Betim, que também equipará o Fiat Pulse.