Candidata do PT ao Senado, Dilma Rousseff afirmou que, caso eleita, vai lutar contra a privatização de estatais e em prol de políticas a favor da educação e contra a violência às mulheres.

A ex-presidente participou do evento Primavera das Mulheres, na praça Afonso Arinos, no Centro de Belo Horizonte, nessa quarta-feira (26), ao lado da candidata à vice-presidência, Manuela D’Ávila (PCdoB), de Jô Moraes, candidata à vice-governadora de Minas, e de outras lideranças políticas e de movimentos sociais de esquerda.

 “Vamos lutar contra a violência contra as mulheres, simplesmente por serem mulheres. Vamos votar contra a privatização dos blocos de pré -sal, que descobrimos no nosso governo. Vamos votar contra a venda das hidrelétricas e das distribuidoras ligadas à Petrobrás por R$50 mil, o que é um escândalo. Vamos votar para defender os programas sociais. Vamos votar para que a educação seja o passaporte desse país para o futuro, com ProUni, Fies, Ciência sem Fronteiras e muito mais. Vamos votar para que a PEC dos gastos seja interrompida”, completou Dilma.

Minas Gerais

Já Manuela D’Ávila, destacou que, caso seja eleita ao lado Fernando Haddad (PT), vai dar fim a uma das principais reclamações do governo de Minas nos últimos anos – o descaso do governo federal com o Estado.

“O próximo governo federal tem que ser parceiro de Minas, e não se vingar de Minas. Tem que ser parceiro do povo de Minas, e não fazer política se vingando do povo. Elegendo Pimentel e Haddad garantimos governos conectados. Com olhar generoso as mulheres, aos homens. Um olhar que acredita nas políticas públicas, que acredita no valor de cada mulher e de cada homem”, afirmou.

O governador Fernando Pimentel havia confirmado presença no evento, mas não compareceu.