Se em 2005 o Hospital dos Olhos Hilton Rocha estava praticamente fechando, neste ano ele está prestes a completar 2 milhões de atendimentos ao longo destes 14 anos, sendo cerca de 95% deles pelo Sistema Único de Saúde (SUS). 

E é justamente por esse trabalho de reerguimento de tão importante na unidade de saúde que a diretora da instituição, a oftalmologista Ariadna Muniz, foi agraciada na noite desta terça-feira (19) com o Grande Colar do Mérito Legislativo da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH).

O Hoje em Dia acompanhou a solenidade e conversou com a diretora, que lembrou com orgulho a história de superação do hospital. "Quando assumimos, após a Soebras firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público (MPMG), o Hilton Rocha estava sem atender nenhum paciente por dia, com a estrutura bastante defasada, sem especialização médica. Fomos fazendo reformas e, em 2007, reativamos a residência médica. Agora, no dia 20 de dezembro, estamos formando a 11ª turma. Já são mais de 230 oftalmologistas formados lá e que hoje atendem a população", lembra. 

Hoje, o hospital atende cerca de 800 pessoas por dia, além de realizar aproximadamente 50 cirurgias diárias. "Por isso, recebo com muita emoção e satisfação esse Grande Colar, pois, apesar da surpresa, sei que é o reconhecimento por esses mais de 20 anos de um trabalho em prol da saúde ocular de BH. E, isso, não é só para a dra. Ariadna, mas para a fundação Hilton Rocha como um todo, que inclusive este ano está completando 40 anos de história", destaca Ariadna. 

Ela aproveitou também para agradecer ao vereador Coronel Piccinini (PSB) pela indicação. "Fiquei muito honrada por essa homenagem e pela lembrança do Coronel Piccinini, que conhece o nosso trabalho e ficou impressionado com os  números do nosso trabalho social. Isso me causou muita alegria", finaliza dra. Ariadna.

​Violência contra a mulher

Neste ano, a patronese do Grande Colar do Mérito Legislativo foi Maria da Penha Maia Fernandes, vítima de violência doméstica que acabou dando nome à lei que combate este crime. Apesar de não poder participar da solenidade, ela enviou um vídeo de agradecimento e foi representada pela ex-vereadora da Casa e delegada Elaine Matozinhos, que fez um emocionante discurso e destacou a importância de ver a Presidência da CMBH ocupada por uma mulher, a vereadora Nely Aquino (PRTB).

"Hoje nós vemos uma mulher ocupando esse espaço e levando toda essa luta de garantir a cidadania da mulher. Estamos falando no combate à violência, ao direito a uma creche, à saúde da mulher. O direito à igualdade nunca foi cumprido, se, nos anos 2000, ainda existia o direito de um homem terminar um casamento se a mulher não fosse virgem. Eu tive a honra de implantar a Delegacia de Mulheres em BH em 1985 e, na época, nós fomos muito criticadas. Perguntaram por que não tinha delegacia dos homens e eu bati o pé para acabar com essa história de que em briga de marido e mulher não se mete a colher. Desde então o Estado assumiu a missão de meter a colher", falou Elaine.

Ela ainda repassou o recado de Maria da Penha para as mulheres mineiras. "Ela pediu que destacasse que o nosso grande propósito hoje é a denúncia, pois impunidade é um gerador de violência. As vítimas têm que fazer de sua voz a principal arma", completou a ex-vereadora.