Comuns em adultos, doenças da tireoide também afetam crianças - inclusive bebês. Boa notícia é que o teste do pezinho identifica precocemente se o recém-nascido tem alguma disfunção na glândula. O exame permite o diagnóstico do hipotireoidismo congênito, desenvolvido ainda na fase intrauterina. 

A falta ou o excesso dos hormônios da tireoide (T3 e T4) prejudica o desenvolvimento do corpo e pode levar a problemas neurológicos e a dificuldades de aprendizado, o que mostra a importância de se dar atenção ao funcionamento desta glândula.  

O endocrinologista Gustavo Cancela Penna, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Minas Gerais (Sbem-MG), conversa com a repórter Maria Amélia Ávila sobre doenças da tireoide em crianças, e também em adultos, nesta terça-feira (1), às 17h. A live será transmitida pelo Instagram do Hoje em Dia.

Segundo um levantamento da farmacêutica Merck, 90% das mães brasileiras sabem que as crianças podem ter problemas de tireoide, 65% já receberam orientações de profissionais e 66% das crianças fizeram algum exame na vida para diagnosticar disfunções na tireoide.