A Telefônica, controladora da Vivo, está de olho na rede móvel da rival Oi, conforme apurou a reportagem, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Segundo fontes do mercado, o interesse da Telefônica se refere especificamente às redes de telefonia e dados móveis da operadora brasileira, que integram as tecnologias 3G e 4G, e não à estrutura fixa voltada aos serviços de voz, banda larga e TV paga.

Mais cedo, o jornal espanhol El Confidencial informou que a Telefónica, contratou o banco de investimentos Morgan Stanley para ajudá-la a fazer uma proposta total ou parcial pela Oi.

O jornal cita fontes próximas à Telefónica que estaria analisando comprar a Oi, por conta de sua situação delicada.

A Oi está em recuperação judicial e suas dificuldades aumentaram nos últimos meses.

Segundo o jornal, ainda o banco JP Morgan também poderia participar da operação, se o negócio for adiante. Um dos principais entraves, a concentração de mercado, teria diminuído por conta da aprovação do novo marco das comunicações, na semana passada.

Pouco depois das 11 horas desta segunda-feira, as ações da Telefônica Brasil chegaram a subir 1,27%, enquanto as ON de Oi aceleram 5,71% e PN avançam 4,61%.

"Ao que tudo indica, a Vivo, que tem atuação muito focada no Estado de São Paulo, deve ir atrás da rede de fibra óticas da Oi devido a sua capilaridade, com penetração em boa parte do Brasil", apontam Felipe Bevilacqua, gestor especialista, e Eduardo Guimarães, especialista de ações da Levante Investimentos, em relatório.