O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, disse nesta segunda-feira (7) que dois britânicos que haviam se juntado ao Estado Islâmico foram assassinados por um ataque de um drone enviado pelo Reino Unido no último dia 21 de agosto.

O ataque aéreo foi planejado para ser o primeiro da Força Aérea britânica contra um alvo do Estado Islâmico na Síria. Em declaração ao Parlamento, Cameron afirmou que as vítimas foram identificadas como Reyaad Khan e Ruhul Amin. Outros militantes do grupo também foram mortos, mas estes não foram identificados.

Ele disse que era sua intenção assassinar os dois cidadãos britânicos. O primeiro-ministro disse também que a ameaça de combatentes do Estado Islâmico estava mais aguda do que nunca e que o ataque do drone era o único meio viável de "lidar com o perigo".

Cameron também anunciou que o Reino Unido vai receber até 20 mil refugiados sírios pelo pelos próximos cinco anos, tempo de duração do atual mandato parlamentar. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.