Duas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) reabriram em Belo Horizonte nesta segunda-feira (14), mas a perícia médica, um dos serviços mais procurados, não está sendo realizada. Conforme o instituto, a Secretária Especial de Previdência e Trabalho solicitou adequações nas salas do procedimento para garantir a segurança, tanto dos médicos quanto do público.

Não há uma definição de quando o serviço será retomado. A expectativa do INSS é que o atendimento retorne nos próximos dias. "O INSS começou desde quinta-feira (10/09) a cumprir este compromisso de fazer as adequações o mais célere possível, para que o serviço possa ser oferecido à população", destacou o instituto, em nota. 

Além de representantes do INSS, a própria Secretaria Especial de Previdência e Trabalho está fazendo as vistorias nas agências. "Comprovando-se a adequação dos consultórios, a perícia retomará o atendimento nessas unidades", informou a pasta. 

A reportagem tentou contato com representantes dos peritos, mas não conseguiu retorno.

Retorno gradual

Após cinco meses sem atendimento presencial por causa da pandemia do novo coronavírus, as agências começaram a reabrir nesta segunda. Na capital mineira, são apenas dois locais: BH-Oeste, na rua Espírito Santo, 54; e Calafate, na rua Padre Eustáquio, 1831.

Por segurança, serão atendidos somente os segurados que agendarem pelo aplicativo Meu INSS, pelo site ou pelo telefone 135. "Segurados sem agendamento não serão atendidos nas agências, para evitar aglomerações, conforme determinações do Ministério da Saúde", frisou o instituto.

Quando abriu a agenda, os horários de pericia foram liberados. Porém, como o atendimento não seria realizado, o INSS disse que entrou entrou em contato com todos os segurados agendados e explicou que seria preciso reagendar.

Atendimento

Nesta primeira fase da reabertura, as agências vão funcionar somente das 7h às 13h para fazer avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa e reabilitação profissional. "Os serviços que não estão disponíveis de forma presencial, neste primeiro momento, continuam disponíveis pelos canais remotos, o Meu INSS e telefone 135, que funciona de segunda a sábado, de 7h às 22h", explicou o instituto.

Mesmo sem conseguir fazer o agendamento on-line, muita gente se arriscou em procurar as agências. Caso de Francisco da Chaga Braga Ferreira, de 60 anos. Ele sofreu um AVC em março e, por isso, teve que ser afastado do serviço. Sem a perícia, não recebeu o auxílio. "Esse agendamento nunca consigo falar com a pessoa correta, não funciona. Eu e milhões de pessoas estamos precisando dessa ajuda", relatou.

A aposentada Rosália Pereira de Oliveira da Cruz, de 65 anos, também se arriscou a ir até a agência sem o agendamento, mas ficou sem o atendimento. Após a morte do marido, ela disse que precisa apresentar uma certidão de dependente de menores para liberar a pensão dos filhos. Contudo, vai voltar para Sabará, na Grande BH, onde mora, sem o documento.

"O que eu ganho é muito pouco, mal dá para comprar meus remédios. Não estou conseguindo esse atestado pelo aplicativo e site. No 135 atende, mas depois fala que não tem como agendar. Peço que resolvam mais rápido possível pois preciso receber. Estou passando fome", lamentou.

Leia mais
INSS retoma serviços presenciais a partir desta segunda; veja como agendar atendimento
Agências do INSS retomam atendimento presencial na segunda-feira