O senador Magno Malta (PR-ES) utilizou o plenário da Casa para pedir "prisão perpétua" ao pastor Felipe Heiderich, que está preso em Bangu, no Rio de Janeiro, após confessar ter abusado sexualmente do filho de cinco anos de sua esposa, a também pastora Bianca Toledo.

Exaltado, o parlamentar chamou Heiderich de “falso pastor” e ressaltou que tem sido pressionado por lideranças religiosas a prestar um posicionamento após ter acesso aos documentos do caso.

“Não comento a fraqueza de falar em pena de morte, mas nós precisamos ter prisão perpétua para esse tipo de gente”, ressaltou o parlamentar, que destacou sua atuação na CPI da Pedofilia que investigou a utilização da internet para a prática de pedofilia. "Não consigo conviver com pedófilo nem com o seu crime", afirmou. (assista abaixo)

 

 

Na noite desta terça-feira (5), a pastora Bianca Toledo utilizou seu perfil nas redes sociais para desabafar e acusar o marido de ser pedófilo. Em seu relato, a missionária conta que após ter sido confrontado, Felipe Heiderich confessou o crime e tentou suicídio.

“Ele está acautelado por crime de pedofilia e estou aguardando a justiça do céu, a justiça da terra e clamando pelo apoio de todos vocês”, conta a pastora. Segundo ela, o caso está sendo conduzido pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e um pedido de anulação do casamento com Heiderich já foi feito.

Bianca Toledo e Felipe Heiderich

Leia mais:
Pastora Bianca Toledo diz que marido é pedófilo e homossexual; veja vídeo
Sarah Sheeva disse saber, há semanas, sobre caso da pastora Bianca Toledo; ex-marido já está preso
Babás do filho de Bianca Toledo reforçam denúncias: 'se trancava no quarto com o menino'