Os aumentos de preços do grupo Alimentação e bebidas foram responsáveis por metade da taxa da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) nos 12 meses encerrados em março.

O impacto dos alimentos sobre a taxa acumulada de 6,59% no período foi de 3,29 ponto porcentual, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

O IPCA em 12 meses estourou em março o teto da meta estipulada pelo governo, de até 6,5%. Foi o maior resultado desde novembro de 2011, quando a taxa acumulada em 12 meses ficou em 6,64%. No ano, os alimentos são responsáveis por 57% da taxa de 1,94% do IPCA acumulada no período.