A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta sexta-feira, 16, a abertura de audiência pública para o sistema de bandeiras tarifárias em 2017, com os valores para cada cor e faixa do regime, que cobra um adicional nas contas de luz sempre que o custo da geração de energia aumenta no País.

A proposta da Aneel, que deve entrar em vigor em fevereiro de 2017, aumenta o valor da bandeira amarela de R$ 1,50 por 100 quilowatts/hora (kWh) consumidos, para R$ 2,00 por 100 kWh.

Já o valor do primeiro patamar da bandeira vermelha deve continuar em R$ 3,00 por 100 kWh consumidos.

Leia mais:
É pouco provável que bandeira tarifária de energia mude durante o verão, diz ONS
Com bandeira verde, conta de luz fica mais barata em dezembro
Consumo e geração de energia têm queda de 3% em outubro, diz CCEE


E, no sentido contrário, para o segundo patamar da bandeira vermelha, acionado quando a maior parte das usinas térmicas do País estão sendo usadas, o adicional nas contas de luz deve cair de R$ 4,50 por 100 kWh para R$ 3,50 por 100 kWh.

Em 2016, a bandeira vermelha vigorou nos meses de janeiro e fevereiro, enquanto os meses de março e novembro tiveram bandeira amarela. Nos demais meses, incluindo o atual dezembro, a bandeira ficou no verde, que não traz cobrança adicional nas contas de luz. Isso significa que os reservatórios das usinas hidrelétricas - que geram energia mais barata - estão em níveis adequados.

A audiência pública para os novos valores das bandeiras tarifárias irá de 19 de dezembro deste ano a 20 de janeiro de 2017.