O baixo crescimento econômico tem trazido prejuízos para vários segmentos produtivos, mas também tem revelado oportunidades para mercados que ainda têm espaço para se desenvolverem no Brasil. É o caso das empresas de assessoria de seguros, focadas em criar oportunidades comerciais para seguradoras de vida, automóveis e residências. De olho nesse mercado, e com foco em Minas, a Swett & Crawford Brasil anunciou a aquisição da ACMS Assessoria de Seguros como o primeiro passo de um projeto de expansão que prevê US$ 50 milhões em investimentos e já tem duas outras aquisições em fase de negociação no Estado.


Segundo o presidente da empresa, Fábio Basilone, o objetivo é permitir que as seguradoras mineiras possam levar a cobertura aos segmentos aonde ela ainda não chega. “O que fazemos é facilitar a vida do corretor para que ele venda mais e melhor. Fazemos grandes acordos comercias com seguradoras e isso ajuda o corretor a descobrir novos mercados”, explica.


Expansão


Basilone ressalta, ainda, que há cerca de 70 mil empresas de corretagem no país e a Swett & Crawford já está em diálogo com pelo menos 45. A estratégia é dar chance para que corretores fechem negócios que antes não eram possíveis por não conseguirem concorrer com empresas multinacionais.


A empresa aposta na criação de produtos adequados a setores que não são atendidos atualmente pelas seguradoras, dentre eles a indústria moveleira, calçadista, de esmagamento, armazenagem e logística de grãos.


A Swett & Crawford põe à disposição das seguradoras uma ampla capacidade de resseguro (o seguro da seguradora). Isso porque integra o Grupo Cooper Gay Swett Crawford, uma das maiores resseguradoras e broker (corretor) de resseguro do mundo.


Até o fim do ano, a Swett e Crawford pretende realizar, pelo menos, mais 10 aquisições no Brasil.


A empresa quer ampliar ainda mais a rede de corretores no país e explorar coberturas atualmente recusadas