Os bancários da Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e dos bancos privados de Minas Gerais decidiram, durante assembleia na noite desta segunda-feira (26), encerrar a greve que já durava 20 dias e teve a adesão de mais de 60% da categoria. As agências voltam a funcionar normalmente nesta terça (27).

Segundo a presidente do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região, Eliana Brasil, a categoria decidiu aceitar a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de 10% de reajuste salarial, mais 14% no valor do ticket e vale refeição.

Paralisação em São Paulo também é encerrada

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região confirmou que a categoria também aceitou a proposta. A decisão foi tomada em assembleia realizada na capital paulista, com a participação de cerca de seis mil trabalhadores. A paralisação durou 21 dias. A categoria volta ao trabalho nesta terça-feira.

O reajuste de 10% representa ganho real de 0,11% e também é válido para a Participação nos Lucros e Resultado (PLR). Além disso, a proposta dos bancos inclui abono de 72% dos dias em que houve paralisação e aumento de 14% no vale-refeição e no vale-alimentação, que hoje são de R$ 572 e R$ 431,16, respectivamente.

Os bancários entraram em greve após cinco rodadas de negociações sem sucesso. Inicialmente, os bancos ofereceram reajuste de 5,5%, sob a justificativa de que essa era a projeção para a inflação nos próximos 12 meses.

A proposta chegou a ser ampliada para 7,5% e 8,75%, mas as duas foram rejeitadas pelos trabalhadores. Até que, na sexta-feira passada, houve nova elevação, dessa vez para 10%, superando a inflação do período.

* Com Agência Estado