Banco Central retira do ar o serviço 'Valores a Receber' após alta demanda causar queda do site

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
25/01/2022 às 17:40.
Atualizado em 26/01/2022 às 00:13
 (EBC/DA)

(EBC/DA)

Devido à grande quantidade de acessos ao serviço Registrato, que vem deixando o site do Banco Central (BC) instável desde a noite dessa segunda-feira (24), a institruição decidiu tirar do ar a área "Valores a Receber".

"O lançamento do Sistema Valores a Receber (SVR) gerou demanda de acessos muito acima da esperada, o que provocou instabilidade em sua página e também nos sites do BC, do Registrato e Minha Vida Financeira. Para estabilizar esses sites, o BC suspendeu temporariamente o acesso ao SVR. Estamos trabalhando para que o funcionamento dos sites seja normalizado o mais breve possível e também para o retorno do SVR. Manteremos o público informado quanto a esses desenvolvimentos e pedimos desculpas pelo transtorno", diz a nota divulgada pelo BC em seu site.

A sobrecarga nos acessos se deu após a divulgação da informação de que bancos e outras instituições financeiras devem devolver cerca de R$ 8 bilhões a correntistas e ex-correntistas. O serviço registrato, do BC, permite justamente verificar se a pessoa tem algum dinheiro depositado em seu nome, sem que tenha conhecimento.

Segundo o Banco Central, na primeira fase da devolução serão agraciados 24 milhões de pessoas físicas e jurídicas, que dividirão cerca de R$ 3,9 bilhões. Os valores são referentes a:

  • Contas-correntes ou poupança encerradas com saldo disponível
  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, desde que a devolução esteja prevista em Termo de Compromisso assinado pelo banco com o Banco Central
  • Cotas de capital e rateio de sobras líquidas de beneficiários e participantes de cooperativas de crédito
  • Recursos não procurados relativos a grupos de consórcio encerrados.

O restante do dinheiro do rateio de R$ 8 bilhões será disponibilizado no decorrer de 2022, afirma o BC, e será entregue em função de:

  • Tarifas e parcelas ou obrigações relativas a operações de crédito cobradas indevidamente, previstas ou não em Termo de Compromisso com o BC
  • Contas de pagamento pré-paga e pós-paga encerradas com saldo disponível
  • Contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras de títulos e valores mobiliários encerradas com saldo disponível
  • Outras situações que impliquem em valores a devolver reconhecidas pelas instituições

Leia também:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por