A cesta básica em Belo Horizonte sofreu queda de 4,17% em fevereiro deste ano se comparado com o mês anterior. O dado é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que revelou que, apesar do recuo, ela ainda consome 49,44% do salário mínimo.

Conforme o departamento, os treze produtos que compõe a cesta básica saíram por R$ 400,29, praticamente a metade do salário mínimo liquido. Ainda de acordo com a pesquisa, para comprar os alimentos, o belo-horizontino teve que trabalhar 100 horas e quatro minutos.

O levantamento do Dieese mostrou que o tomate puxou a queda nos preços. A fruta caiu 20,81%. A batata também apresentou redução de 10,63%. Em contrapartida, a manteiga, óleo e açúcar ficaram 6,83%, 3,93% e 3,32%, respectivamente.