O presidente da China, Xi Jinping, disse aos líderes mundiais reunidos em Paris que os países mais ricos precisam aumentar o nível de financiamento fornecido às nações mais pobres, como parte do acordo para combater a mudança climática.

As conversas em Paris impulsionadas pela Organização das Nações Unidas têm como meta fechar um acordo global que exigirá que quase 200 países controlem suas emissões de gases causadores do efeito estufa e fortaleçam a presença de energias renováveis.

Qualquer acordo deve exigir que se resolva uma duradoura diferença entre os países desenvolvidos e aqueles em desenvolvimento no mais sensível dos assuntos: o dinheiro.

Para fechar um acordo, os países em desenvolvimento, que historicamente não emitiram tanto carbono, querem ajuda dos países ricos para financiá-los, a fim de ajudá-los na transição para energias mais limpas e se preparar para eventos climáticos adversos.

Os países desenvolvidos já se comprometeram anteriormente a enviar US$ 100 bilhões ao ano em financiamento público e privado, por volta de 2020, quando compromissos climáticos anteriormente fechados vencem, mas alguns países em desenvolvimento querem que esse montante seja elevado para além do início de 2020.

"Os países em desenvolvimento devem honrar seu compromisso de mobilizar US$ 100 bilhões a cada ano antes de 2020 e fornecer um apoio mais forte aos países em desenvolvimento depois disso", disse Xi na conferência, conhecida como COP 21.

Mas os países industrializados querem que a China, o Brasil e outros países emergentes ajudem a financiar os países mais pobres em desenvolvimento.

Os EUA e outros países privilegiam o Fundo Verde do Clima, estabelecido para ajudar os mais pobres. A China, por sua vez, empenhou cerca de US$ 3 bilhões para seu próprio fundo, para ajudar os países em desenvolvimento mais pobres. "A China também ajudará os outros países em desenvolvimento a reforçar suas capacidades de financiamento", afirmou Xi.

Para sua contribuição para o acordo de Paris, a China concordou em atingir o máximo de emissões de carbono por volta de 2030 e em fortalecer a proporção de combustíveis não fósseis para 20%. Em um esforço para superar a divisão entre ricos e pobres, Xi anunciou o plano no ano passado em Pequim ao lado do presidente dos EUA, Barack Obama.

O governo Obama se comprometeu a ajudar os mais pobres com financiamento para questões climáticas, incluindo um compromisso de US$ 3 bilhões para o Fundo Verde do Clima. O oposicionista Partido Republicano, porém, tem agido para bloquear esses fundos. Fonte: Dow Jones Newswires.