Na contramão da crise que atinge os mais diversos segmentos em todo o país, um mercado específico em Belo Horizonte experimenta o prazer que promete ao seu público. O investimento na estrutura de ponta e em mais tecnologia foi a aposta que levou o setor moteleiro da capital a faturar 30% mais entre 2014 e 2019, exatamente em um período turbulento para vários setores da economia, segundo a Associação Brasileira de Motéis (ABMotéis) em Minas. 

As suítes antes preparadas para receber hóspedes por uma ou duas horas são, agora, equipadas com uma série de comodidades que elevaram o tempo de permanência dos clientes e o ticket médio dos empreendimentos. Piscinas aquecidas, boates, saunas, luzes, gastronomia refinada e serviços automatizados pelo celular são apenas algumas das comodidades que os usuários encontram nos motéis de Belo Horizonte e da região. Para quem quiser sofisticar ainda mais o programa, tem até passeio de helicóptero.

A reportagem visitou algumas das mais completas suítes de motéis em BH. Confira o vídeo:

 

"Hoje não vendemos mais quartos, vendemos experiências, vendemos gastronomia, e o hóspede fica mais tempo.  stamos crescendo mesmo na crise", explicou o diretor regional da Associação Brasileira de Motéis (ABMotéis) em Minas, Novely Filho.

Os ventos sopram tão favoráveis ao setor na capital mineira que a cidade foi a primeira fora de São Paulo a abrigar uma sede da ABMotéis. A abertura aconteceu no fim de agosto e, segundo Filho, a expectativa é de que todos os empresários sejam beneficiados com serviços de treinamento, consultoria e suporte, elevando ainda mais a profissionalização do setor e a expectativa de crescimento.

E quanto custa?

No motel Forest Hills, um dos mais tradicionais da cidade, o visitante pode aproveitar as suítes Milano e Versailles a partir de R$ 690 para três horas. A diferença entre as duas está na decoração e no jogo de luzes que a Milano tem e a Verailles não. Além disso, as duas contam com hidromassagem, sauna, piscina aquecida com cascata, teto solar retrátil, pista de dança e garagem para dois carros, além de TV e internet.

No Le Monde, o investimento foi em uma suíte completa para receber festas. Além de duas camas king size, o espaço conta com uma boate completa para até 60 pessoas, hidromassagem, sauna, piscina aquecida com cascata, teto solar retrátil e garagem para até 6 carros. Para um grupo pequeno, de até 4 pessoas, a reserva custa R$ 740 por três horas.

Uma das suíte temáticas mais conhecidas da cidade, a Árabe, do motel Dallas, é uma verdadeira imersão na temática. Quem se hospeda no quarto encontra uma decoração repleta de detalhes. Entre as comodidades, uma área externa com piscina aquecida com cascata e sauna, dentro do quarto, uma banheira de hidromassagem com espaço para oito pessoas em um ambiente com teto solar retrátil. O teto em si é uma atração à parte: uma cena pintada a mão por um artista italiano. O preço da suíte começa em R$ 470 por uma hora. 

Também no Dallas, a suíte Francesa tem os mesmos moldes da Árabe, com decoração temática e as mesmas comodidades. O preço, no entanto, é um pouco menor: R$ 427 por uma hora.

A suíte mais nobre do motel Dubai tem como diferencial os aparatos tecnológicos disponíveis aos hóspedes. Direto de um aplicativo no celular, quem visita a suíte Master consegue controlar ar-condicionado, som, iluminação, TV e até mesmo pedir um dos pratos preparados na cozinha da casa, tão equipada quanto restaurantes tradicionais. Além da tecnologia, o quarto conta com hidromassagem, pole dance, Jukebox, Netflix e a possibilidade de ser conectada à suíte ao lado. A estadia na suíte custa a partir de R$ 184 por duas horas.

E vem novidade pela frente.  "Estamos em obras para oferecer mais atrativos e trazer novos públicos ao motel", relatou Cristiane Câmara, proprietária do Dubai, já em obras de ampliação. 

O Snob Motel, por sua vez, tem na gastronomia seu carro-chefe. Além do cardápio, as suítes Alfa e Beta contam com uma cama extra king size, boate, sistema de iluminação temática, piscina aquecida com cascata, sauna, hidromassagem e, claro, uma saleta para aproveitar os pratos servidos pela casa. A reserva das suítes custa a partir de R$ 214 para duas horas.

Passeio de helicóptero

Outra experiência inovadora no setor foi pensada pelo motel Fly, de Contagem. A casa oferece um serviço bastante exclusivo que inclui, além da suíte master da casa, traslados em um carro de luxo até um passeio de helicóptero por BH e, de lá, até a suíte especialmente decorada para o casal.

A ideia, segundo Diogo Campelo, diretor do motel, foi pensada para o Dia dos Namorados deste ano e foi um sucesso. Nas palavras dele, "pessoas que nunca haviam andado de helicóptero contrataram o pacote e puderam ter essa experiência somada a uma série de outras comodidades", comentou.

Para os pombinhos que quiserem um programa diferente, o passeio custa R$ 2750 e inclui um carro de luxo que leva de casa ao passeio, de lá ao motel e do motel de volta para casa; hospedagem em uma das suítes da casa que pode ser decorada segundo o pedido do hóspede; jantar à luz de velas; champagne; drinks de boas-vindas e um café da manhã especial no dia seguinte.

Mudanças

Segundo a diretora do Snob, Karla Antunes, explica que adota no motel o conceito de spa urbano, um local onde o hóspede pode até passar um fim de semana inteiro cercado de comodidades sem precisar ficar o tempo todo dentro de um quarto. "Também estamos atentos ao que falam de nós, aos feedbacks positivos e negativos, e sempre baseamos nossas mudanças nisso", explicou. A gestora ainda 

A gastronomia é outra aposta dos motéis para oferecer novas experiências aos hóspedes.. Em todos os motéis visitados pela reportagem, os cardápios são elaborados por chefs de cozinha e oferecem pratos sofisticados, para além dos petiscos que antes eram servidos nos motéis.

"Há alguns anos, inclusive, os estabelecimentos promovem festivais gastronômicos para levar ao público esse conhecimento de que é possível comer muito bem em um motel", completou Karla.

Pesquisa do Guia de Motéis em todo o Brasil mostrou que 49% dos frequentadores dos estabelecimentos são casados e visitam as suítes com os cônjuges. "É um dado que vai contra o senso comum de que os motéis são usados por quem trai, por exemplo. Esse público representa apenas 10% dos frequentadores", declarou Novely Filho. 

Crescimento

De acordo com o sócio-diretor do Guia de Motéis, Roberto Discher, o número de usuários na capital mineira cresceu 20% entre os primeiros semestres de 2018 e 2019..

Para o gestor, os bons resultados são fruto das mudanças. "Muitos motéis estão acordando para essa necessidade de inovação, de atender a um público com exigências diferentes daquelas de 20, 30 anos atrás", opinou.

Confira a galeria de fotos: