A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, disse em comunicado divulgado neste sábado (20), após a reunião dos ministros de Finanças do G-20 que a economia global continua muito fraca e o desemprego muito elevado em diversos países. Segundo ela, embora existam sinais de recuperação nos EUA e no Japão, a recessão na zona do euro continua e muitos emergentes estão crescendo em um ritmo mais lento.

"Nós tivemos discussões construtivas sobre esses assuntos, incluindo o efeitos colaterais de políticas monetárias, as implicações da recente volatilidade nos mercados e a necessidade de estratégias fiscais equilibradas e credíveis. Nós também concordamos sobre a importância de reformas estruturais abrangentes para aumentar a produtividade, reduzir a rigidez e estimular o crescimento", afirmou Lagarde no comunicado.

A diretora do FMI comentou ainda que o G-20 discutiu questões de regulamentação financeira e tributação internacional. "O FMI vai continuar a fazer sua parte nessas áreas, devido às implicações significativas para a economia global". Mais uma vez Lagarde cobrou a implementação das reformas no sistema de cotas do Fundo, aprovadas em 2010.