EPE habilita 28 hidrelétricas e 22 térmicas para leilão A-5

Agência Brasil
28/04/2015 às 17:00.
Atualizado em 16/11/2021 às 23:49

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) divulgou nesta terça-feira (28) que 50 empreendimentos foram habilitados para o Leilão A-5, a ser realizado na próxima quinta-feira (30) a partir das 10 horas. Serão 28 projetos hidrelétricos e 22 térmicas, com capacidade conjunta de 6.743 MW. A capacidade das térmicas soma 6.087 MW. No caso dos projetos hidrelétricos, a potência consolidada é de 656 MW.

O certame reunirá sete termelétricas a gás natural, com capacidade de 4.348 MW, e duas térmicas a carvão, com potência de 1.200 MW. Há ainda 13 térmicas a biomassa, com potência de 538,4 MW. As térmicas ficam divididas entre os Estados do Amapá (4), Amazonas (1), Bahia (2), Ceará (1), Goiás (1), Minas Gerais (2), Rio Grande do Sul (2), São Paulo (6) e Sergipe (3).

"Estas térmicas são cada vez mais importantes, dada a dificuldade de se construir usinas hidrelétricas com reservatórios. Nesse contexto, o aumento da capacidade térmica reduz a vulnerabilidade do país a eventos climáticos extremos, como o que temos vivido desde o início de 2014", destacou em nota o presidente da EPE, Mauricio Tolmasquim.

Entre os projetos hidrelétricos são 25 pequenas centrais hidrelétricas (PCHs), com capacidade conjunta de 425 MW, duas hidrelétricas com potência entre 30 e 50 MW e capacidade de 81 MW e uma hidrelétrica. O projeto de Itaocara, no Rio de Janeiro, tem capacidade instalada de 150 MW.

Os projetos hidrelétricos estão espalhados pelos Estados de Goiás (2), Mato Grosso (1), Mato Grosso do Sul (4), Minas Gerais (3), Paraná (5), Pernambuco (4), Rio Grande do Sul (2), Rio de Janeiro (2), Rondônia (1), Santa Catarina (2) e Tocantins (2).

O principal destaque ficou por conta do Sergipe, onde foram habilitadas três térmicas a gás com capacidade total de 2.941 MW. Na sequência aparecem o Amapá, com três térmicas a biomassa e uma a carvão, com capacidade de 750 MW; São Paulo, com capacidade de 746 MW distribuídos entre cinco térmicas a biomassa e uma a gás natural; e o Rio Grande do Sul, com potência habilitada de 668 MW a partir de uma térmica a carvão, uma térmica a biomassa e duas PCHs.

O preço-teto da energia proposto pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para o leilão ficou em R$ 281/MWh para as térmicas e R$ 210/MWh para os projetos hidrelétricos. A exceção fica por conta da hidrelétrica de Itaocara, cujo preço máximo da energia a ser gerada ficou estabelecido em R$ 155/MWh. A energia gerada por esses projetos será fornecida a partir de janeiro de 2020.
http://www.estadao.com.br

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por