O presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo, adiantou nesta segunda-feira (18) que a primeira minuta de edital de ferroviárias do País terá um prazo de concessão maior, de 35 anos - e não de 30 anos como era previsto antes.

De acordo com ele, as justificativas para ampliar o prazo são as mesmas das que levaram o governo a aumentar de 20 para 25 anos o limite das concessões de rodovias: tornar o projeto mais interessante para o investidor. A mudança já será observada na publicação da minuta do projeto de Vila do Conde (MA) a Açailândia (PA).