SANTIAGO - A inflação anual de alimentos na América Latina e no Caribe foi de 8,9% no mês de junho, seu maior nível no ano, informou nesta segunda-feira (6) o escritório regional para Alimentação e Agricultura (FAO).

O indicador é 0,8 ponto percentual maior que o reportado em maio, pelo aumento principalmente no valor do frango, dos tomates e das cebolas, disse em um comunicado a FAO, que tem seu escritório regional em Santiago. Com relação aos países, os maiores aumentos de preços nos alimentos foram registrados na Argentina (11,1%), Brasil (7,3%), Costa Rica (5,7%), Equador (5,3%) e México (8,5%).

No Brasil e no México, a inflação anual de alimentos subiu mais de um ponto percentual com relação ao reportado em maio de 2012, destacou a FAO, e recuou em Salvador e Paraguai. Contudo, a inflação geral regional recuou de 6,9% para 6% entre janeiro e junho passado, um nível não observado desde abril de 2009, de acordo com a FAO.