GOIANA (PE) – Em pleno cenário de crise na indústria automotiva nacional, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) vai redobrar suas apostas no Brasil. Com investimento total de R$ 7 bilhões a holding formada em agosto de 2014 acaba de inaugurar uma de suas fábricas mais modernas na cidade de Goiana, em Pernambuco.

Em uma área de 270 mil metros quadrados, há aproximadamente 60 quilômetros de Recife, a unidade será destinada inicialmente à produção do Jeep Renegade, pela primeira vez fabricado fora dos Estados Unidos. Com capacidade de produção de 250 mil veículos/ano, a unidade deve produzir pelo menos 100 mil carros até o final de 2015.

O investimento é parte da estratégia de globalização do grupo que, por meio da marca Fiat, já é líder de vendas no Brasil há 13 anos e busca agora expandir a atuação para o mercado norte-americano. Depois de 115 anos sediada na Itália, a empresa tem nova sede no Reino Unido e já possui ações listadas na Bolsa de Nova York.

Dimensões

Apesar de ser bem menor do que a unidade Fiat de Betim, que tem capacidade de produzir até 950 mil veículos/ano, a fábrica da Jeep em Goiana já emprega diretamente 5.300 trabalhadores. A projeção é de que o corpo de funcionários chegue a 11 mil pessoas nos próximos anos. Para isso, a planta, que custou R$ 3,9 bilhões, deverá funcionar em três turnos até o fim de 2016.

Para o ano de 2018, a proposta do grupo é produzir 1,9 milhão de unidades do Jeep. Nessa perspectiva, um estudo da consultoria Ceplan aponta que o Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco deva crescer 6,5% somente com o impulso causado pela inauguração do polo automotivo. Atualmente, a unidade já contribui com 2,5% do PIB do Estado.

* O repórter viajou a convite da Fiat.