O fluxo total de veículos nas estradas com pedágio do Brasil caiu 0,4% em fevereiro na comparação com janeiro, já descontados os efeitos sazonais, segundo o Índice ABCR de Atividade, calculado pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR) e Tendências Consultoria Integrada. Segundo o indicador, o fluxo de leves recuou 0,5% e as passagens dos veículos pesados também diminuíram 0,5% de janeiro para fevereiro, também considerados os ajustes sazonais.

"Os resultados dos indicadores de fluxo foram afetados com a mudança da data do feriado de carnaval deste ano em relação ao anterior", diz Thiago Xavier, analista da Tendências Consultoria, lembrando que em 2019, o feriado ocorreu em março, diferente de 2018 (fevereiro).

Apesar da leve queda no índice, o analista observa o resultado do mês como um indicador da devolução parcial dos ganhos observados em janeiro. "Tal quadro é compatível com o ritmo ainda lento de retomada da atividade econômica no início deste ano", pondera.

Em relação a igual período de 2018, o índice total variou positivamente 0,4%. O efeito calendário, afirma Xavier, impactou sobretudo nessa métrica interanual. Enquanto o fluxo pedagiado de veículos leves registrou queda de 2,3%, o fluxo de pesados teve avanço de 7,7%.

Nos últimos 12 meses, houve contração do índice total de 2%, exclusivamente ditado pela queda de 2,9% de leves, a despeito da elevação de 0,6% dos veículos pesados, calcula Xavier. No acumulado de janeiro e fevereiro, o fluxo total de veículos nas estradas pedagiadas subiu 1,3%, o dos leves ficou estável e o dos pesados cresceu 5,2%.

Leia mais:
Governo revê metodologia no cálculo da tabela de frete mínimo
ANTT publica nova tabela com valores do frete mínimo