Os metalúrgicos da General Motors (GM) de Gravataí (RS) vão votar na segunda-feira (29), no portão da fábrica, se irão manter a greve iniciada na última quarta-feira (24). Em uma reunião entre representantes do Sindicato dos Metalúrgicos da cidade com dirigentes da companhia nesta sexta-feira, 26, foi apresentada uma nova proposta que deve ser analisada no fim de semana e exposta aos trabalhadores.

A empresa ofereceu reajuste salarial de 9,5%, piso salarial de R$ 1.200,00, abono de R$ 3 mil e participação nos resultados de R$ 9.650,00, caso 100% das metas sejam alcançados. A GM se propôs ainda a uma redução da jornada de trabalho: 41 horas semanais a partir de 1º de maio, e 40 horas a partir de abril de 2014.

A principal reivindicação dos trabalhadores é a equiparação de salários com outros Estados. A diferença entre os pisos no Rio Grande do Sul (R$ 1.022) e em São Paulo (R$ 1.712), por exemplo, chega a 70%.