Com a forte queda na arrecadação de tributos, o Governo Central registrou em novembro um resultado deficitário de R$ 21,278 bilhões, o pior desempenho para todos os meses do ano da série histórica, que tem início em 1997. O resultado reúne as contas do Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central.

Com isso, o resultado primário até novembro foi deficitário em R$ 54,33 bilhões, também o pior resultado para o período da história. De janeiro a novembro do ano passado, o primário acumulava déficit de R$ 18,282 bilhões. Em 12 meses, o Governo Central apresenta déficit de R$ 53,4 bilhões - o equivalente a - 0,9% do PIB.

Receitas

O resultado de novembro representa uma queda real de 18,5% nas receitas em relação a novembro do ano passado. As despesas também tiveram queda real de 4,2%.

Até novembro, as receitas do Governo Central recuaram 6,6% e as despesas caíram 3,4%.

O resultado de novembro ficou dentro das expectativas do mercado financeiro - levantamento realizado pelo AE Projeções mostrou um intervalo das expectativas de um déficit entre R$ 9,700 bilhões e R$ 30,100 bilhões, com mediana negativa em R$ 17,250 bilhões.

Tesouro

As contas do Tesouro Nacional registraram um déficit primário de R$ 6,433 bilhões em novembro. No ano, as contas do Tesouro Nacional registram superávit de R$ 37,391 bilhões.

No mês passado, o resultado do INSS foi um déficit de R$ 14,797 bilhões e de R$ 88,859 bilhões de janeiro a novembro. Já as contas do Banco Central tiveram saldo negativo de R$ 47,4 milhões em novembro e de R$ 570,1 milhões no acumulado do ano até novembro.

Investimentos

Os investimentos do governo federal registram um queda real de 38,1% de janeiro a novembro, na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com dados do Tesouro, os investimentos pagos somaram R$ 51,491 bilhões no período. De restos a pagar foram R$ 32,184, ou seja, despesas de anos anteriores que foram transferidas para 2015. Em novembro, as despesas com investimentos foram de R$ 3,676 bilhões, com queda de 30,8% sobre o mesmo mês de 2014.

Os investimentos com o Programa de Aceleração Econômica (PAC) somaram R$ 2,258 bilhões em novembro e R$ 36,329 bilhões nos onze primeiros meses do ano. As despesas com o PAC caíram 16,3% em novembro e 40,4% no acumulado do ano.

Dividendos

O caixa do governo federal recebeu um reforço extra de R$ 18,2 milhões em dividendos pagos pelas empresas estatais em novembro. Desse total, R$ 5,2 milhões foram pagos pelo IRB. De janeiro a novembro, as receitas com dividendos somaram R$ 6,057 bilhões, queda de 66,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Já as receitas com concessões totalizaram R$ 69,9 milhões em novembro e R$ 5,699 bilhões de janeiro a novembro.