Apesar da crise na Petrobras e de suas fornecedoras, uma maior produção de óleo e gás no País contribuiu positivamente para o resultado do item Extração Mineral na composição do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Também a maior produção de minério de ferro, sobretudo em Carajás, ajudou a elevar o item em 12,8%, nos três primeiros meses do ano em comparação com o trimestre anterior.

"O item Extração Mineral também foi influenciada pela extração de petróleo e gás, por conta do recorde no pré-sal nesse período. Também existe expectativa de aumento da demanda de petróleo internacional neste ano", afirmou Rebeca Palis, coordenadora de contas nacionais do IBGE.

Rebeca ainda avaliou que a produção maior de minério de ferro, em Carajás, contribuiu para o indicador, que registrou a maior alta entre os componentes do PIB no primeiro trimestre do ano.

O PIB da indústria extrativa mineral avançou 12,8% no primeiro trimestre de 2015 em relação a igual período de 2014, o melhor desempenho nesta comparação desde o último trimestre de 2010, quando a alta nesta comparação foi de 14,0%, informou IBGE.

"Na indústria extrativa, houve tanto crescimento da extração de minério de ferro quanto de petróleo e gás", afirmou Rebeca.

O IBGE anunciou hoje que o PIB brasileiro recuou 0,2% no primeiro trimestre deste ano em relação ao quarto trimestre de 2014. Na comparação com o primeiro trimestre de 2014, o PIB caiu 1,6%. Com o dado divulgado hoje, o PIB acumula queda de 0,9% em 12 meses até o primeiro trimestre de 2015. Ainda segundo IBGE, o PIB do primeiro trimestre do ano totalizou R$ 1,4 trilhão.