O Índice Geral de Preços–10 (IGP-10), calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), registrou inflação de 0,29% em setembro. A taxa é maior que a de agosto, que havia tido deflação (queda de preços) de 0,47%, mas inferior ao índice de setembro do ano passado: inflação de 1,20%.
 
O IGP-10 acumula inflação de 3,62% no ano e de 3,65% em 12 meses. Os dados foram divulgados hoje (16), no Rio de Janeiro.A alta de agosto para setembro foi puxada pelos preços no atacado e pelo custo da construção.

A inflação do Índice Nacional do Custo da Construção subiu de 0,35% em agosto para 0,79% em setembro.
 
Já o Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, continuou registrando deflação, mas com uma taxa mais moderada (-0,57%) do que no mês anterior (-0,83%).
 
E o Índice de Preços ao Consumidor apresentou queda da taxa, de 0,24% em agosto, para 0,05% em setembro.


Leia mais:
Correios: TST determina que 70% dos funcionários mantenham atividades
Câmara da Argentina aprova por unanimidade projeto de emergência alimentar
Alívio à construção: com sinais otimistas na economia, BH lidera a geração de empregos no setor