A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, Administrativas e Contábeis de Minas Gerais (Ipead) errou o cálculo da inflação de abril, em Belo Horizonte, e divulgou nesta segunda-feira (12) o novo índice.

Segundo a coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento da entidade, Thaize Vieira Martins, em divulgação realizada no dia 7 de maio, foi incluído, por engano, o reajuste da conta de água na formação da inflação de abril para a capital mineira, resultando em um Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 0,98%. Como as novas tarifas de água e esgoto entrarão em vigor somente a partir de 13 de maio, o IPCA, que mede a evolução dos gastos das famílias com renda de um a 40 salários mínimos, foi recalculado e alterado para 0,92%.

Após a divulgação da pesquisa pelo Ipead, publicada na edição do dia 8, a Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) enviou ofício ao Hoje em Dia questionando os dados da entidade, já que o reajuste da conta de água só entra em vigor hoje e, assim, não poderia ter impactado a alta de preços em abril. Questionado, o Ipead reconheceu o erro e refez os cálculos.

“O indexador da água foi incluído por engano. O impacto de 4,6% para a conta de água e esgoto, equivocadamente considerado na última pesquisa, só será captado no levantamento de maio, com previsão de divulgação no início de junho”, afirmou Thaize.

Com as alterações, no ano, a inflação em Belo Horizonte ficou em 3,49% e, nos últimos 12 meses, em 6,46%, pouco abaixo da meta estabelecida pelo Banco Central para o país, de 6,5%. O índice é menor do que os 6,52% informados anteriormente.
 
O cálculo para o grupo Transporte, Comunicação, Energia Elétrica, Combustíveis, Água e IPTU também foi refeito, passando de 1,58% para 1,45%. Ainda de acordo com Thaize, o aumento de 10,7% na conta de luz continua como maior destaque na composição da inflação para abril.

Em nota, o Ipead informou que os relatórios do mês de abril sobre Índice de Preços e sobre a Cesta Básica foram devidamente ajustados e estão disponíveis para consulta no site da Fundação Ipead (www.ipead.face.ufmg.br).