A Mastercard tem um novo plano para engajar os usuários jovens e tentar facilitar o uso de cartão de crédito. A empresa está desenvolvendo um sistema que aprova a compra após o dono do cartão tirar uma selfie.

Segundo reportagem da CNN, a tecnologia vai permitir o pagamento por meio do smartphone. No balcão da loja, após o processamento da compra, o atendente poderá pedir para que o cliente saque o telefone celular do bolso e tire uma foto. Um sistema de reconhecimento facial identificará se o autor da compra é mesmo o proprietário do cartão. Para evitar que a segurança seja burlada, usando uma foto impressa do dono do cartão, por exemplo, o sistema exigirá que o usuário pisque em frente à câmera.

Para a empresa, fazer uma selfie é mais fácil do que lembrar a senha do cartão. "A nova geração gosta de tirar selfies… Eu creio que eles vão achar a tecnologia legal. Eles vão abraçá-la", disse em entrevista à CNN Ajay Bhalla, responsável pelo desenvolvimento de soluções inovadoras para segurança da empresa.

A inspiração para a novidade viria da Apple, que mudou o mercado ao instalar o sensor biométrico nos seus aparelhos e permitir que impressões digitais sejam usadas para garantir a segurança da compra via o sistema Apple Pay. Para colocar no mercado o novo sistema de selfies, a companhia fechou parcerias com diversas empresas de tecnologia como Apple, BlackBerry e Samsung.

O sistema de autenticação de compras por meio de selfies estará disponível em um app que a Mastercard começará a testar no mercado no terceiro trimestre americano. O app também vai aceitar a identificação por meio de impressões digitais, assim como faz hoje o Apple Pay.

Para o futuro, deve ser incluído também um sistema de aprovação de compras por reconhecimento de voz, que está em desenvolvimento, e um sistema de reconhecimento de batidas de coração, uma tecnologia que, está sendo desenvolvida por uma startup canadense chamada Nymi.

Além da Apple, dona do sistema de pagamentos por digital lançado no ano passado, outra gigante empresa ligada a tecnologia estuda formas de usar o próprio rostos dos usuários para autorizar pagamentos. Trata-se da Alibaba, empresa chinesa de Jack Ma, que tem a seu lado o fato de ser do mercado de varejo eletrônico (e-commerce).

Seu presidente, durante feira de eletrônicos na Alemanha em março, quando anunciou as intenções da sua empresa sobre um sistema do tipo, disse que a tecnologia facilitaria a vida de seus usuários, que tinham problemas no momento de efetuar um pagamento com cartão de crédito, por ser necessário lembrar a senha numérica.
Para Jack Ma, que demonstrou o funcionamento do futuro sistema no palco, fazer selfies será o modo utilizado para compras online.