Antes de embarcar para Mendoza, na Argentina, onde vai participar de reuniões do Mercosul, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou nesta quinta-feira, 20, que o governo vai aumentar as alíquotas do PIS/Cofins sobre os combustíveis. Segundo o ministro, uma nota será divulgada pela pasta sobre o aumento dos impostos. Já o relatório bimestral de receitas e despesas do orçamento será divulgado apenas nesta sexta.

"O relatório ainda será concluído e será divulgado de forma completa amanhã", disse o ministro ao deixar o prédio do Ministério da Fazenda. Questionado sobre medidas adicionais de contingenciamento de gastos, Meirelles não respondeu.

Sobre a necessidade de aumento de impostos, o ministro argumentou que a queda na arrecadação de tributos ocorre em função da recessão e dos prejuízos nos últimos anos de empresas e do setor financeiro.

"O mais importante é que sejam preservados a responsabilidade e o equilíbrio fiscal. O Brasil de fato vai recuperar o crescimento e os indicadores já começam a mostrar isso", completou em referência a dados que, segundo ele, já mostram que haverá expansão da economia no segundo semestre.

Leia mais:
Governo deve arrecadar R$ 11 bilhões com alta de imposto sobre gasolina e diesel
Com arrecadação menor, governo apela para aumento de imposto