Soma de reajuste suspenso entre setembro e dezembro de 2020, por causa da pandemia, da correção relativa a este ano e, eventualmente, de encarecimento pela mudança de faixa etária pode elevar o valor do boleto do segurado em até 50%. 

O editor de política e economia, Evaldo Magalhães, comenta o assunto, que foi matéria de PPL nesta quinta-feira (4), e fala sobre caminhos a seguir por quem considerar o aumento abusivo ou não der conta de pagar.