O número de consumidores belo-horizontinos que liquidaram suas dívidas em agosto teve uma queda de 15,54%, na comparação com o mesmo período em 2014, de acordo com Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) da Câmara de Dirigentes Lojistas da capital (CDL/BH).

A pesquisa mostra que o índice de recuperação de crédito é o pior dos últimos sete anos, nesta mesma base de comparação.

Segundo a economista Ana Paula Bastos, o resultado reflete a piora dos indicadores macroeconômicos. “Com a inflação alta o custo de vida aumenta e, consequentemente, a renda das famílias encolhe, o que dificulta o pagamento das dívidas em atraso”, explica.

A especialista salienta que os consumidores de BH têm focado seus recursos na subsistência da família, deixando de quitar débitos passados. Mas que os juros em cima das dívidas também são um tabu na hora de acertar as contas.

“Além dos juros maiores que também complicam a renegociação desses débitos, a dívida torna-se mais cara”, completou.

Número de consumidores em BH que regularizaram suas dívidas é o pior dos últimos 7 anos