O ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, confirmou nesta quarta-feira (29), que a presidente Dilma Rousseff vai vetar o reajuste aos aposentados que ganham acima do mínimo, aprovado pelo Congresso, no início do mês de julho. Um dos responsáveis pela articulação política do governo, o ministro Eliseu Padilha disse que "esta conta é impagável" e "a solução é vetar". "Não tem outra saída", emendou.

Hoje vence o prazo para a presidente Dilma Rousseff decidir o que fazer com o projeto que, originalmente, pretendia apenas prorrogar até 2019 a política de valorização do salário mínimo. No entanto, os deputados estenderam, na Câmara, o mesmo reajuste, acima da inflação, também para as aposentadoria, pensões e benefícios pagos pela Previdência a quem ganha acima do mínimo.

No Senado, o texto que promovia recuperação do mínimo e que reajustava as demais aposentadorias foram separados, permitindo que a presidente Dilma Rousseff vetasse apenas a parte que o Planalto considera "insustentável" para as contas públicas.

Dilma vetará esta parte que estende para todos os aposentados o cálculo da mesma reposição do mínimo. O gasto estimado pela Previdência é de R$ 9,2 bilhões extras por ano.