Uma nota divulgada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) indica que Gol e Latam terão dificuldade de ficar com os slots (autorizações de pousos e decolagens) que arremataram na quarta-feira em leilão da Avianca Brasil.

O órgão afirmou que a Avianca ou qualquer empresa que assumisse seus ativos só teria direito a usufruir deles se a aérea cumprisse metas de regularidades dos aeroportos. O problema é que a empresa está sem operar e perdeu seus direitos em Congonhas, Guarulhos, Santos Dumont e Recife. O caso será analisado pelo STJ.

Leia mais:
Gol e Latam levam dois primeiros lotes em leilão de ativos da Avianca
Gol e Latam participam de leilão e adquirem ativos da Avianca
No Peru, clima de euforia toma conta da torcida antes da final da Copa América