Para ganhar o cliente, lojistas antecipam estratégias de descontos e promoções da Black Friday

João Sampaio
jsampaio@hojeemdia.com.br
22/11/2021 às 19:49.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:18
 (Maurício Vieira)

(Maurício Vieira)

Cupons, frete grátis, descontos progressivos, brindes promocionais. Na semana da Black Friday, marcada para a próxima sexta-feira (26), a guerra pelo cliente se intensifica tanto nas lojas físicas como no ambiente virtual, em uma estratégia comercial que visa chamar a atenção, testar produtos e promoções e chegar na data oficial com tudo afinado.

Não é para menos, já que esta edição da Black Friday promete ser a maior desde que a estratégia chegou ao país, em 2011, importada do varejo norte-americano. O faturamento esperado é de R$ 2 bilhões somente em Belo Horizonte, segundo estimativa da CDL-BH (Câmara de Dirigentes Lojistas). 

De acordo com outro estudo, da Fecomércio-MG, 29,9% do comércio varejista mineiro pretende realizar alguma ação voltada para a Black Friday. E quase a metade deles, 45,2%, espera que as ações retornem com ganhos em torno de 25% em relação ao volume normal de vendas.
Para Guilherme Almeida, economista-chefe da Fecomércio-MG, a data, devido ao forte apelo que gera, pede um cuidado redobrado do consumidor em relação às compras por impulso. “A principal característica da Black Friday são os descontos agressivos, e muitos consumidores acabam fazendo compras por impulso. Mas o consumidor, antes de qualquer ato de consumo, principalmente na Black Friday, deve sempre planejar seu consumo, e esse planejamento deve contemplar primeiro uma análise da sua capacidade orçamentária, para que faça compras compatíveis com sua renda, que não comprometam a renda futura e a saúde financeira”, analisa.

Integração

O estudo da Fecomércio mostra que a Black Friday abriu novas possibilidades de negócios para o comércio varejista, em especial nos canais digitais. “O período movimenta uma série de atividades e proporciona a integração dos ambientes físicos e on-line. Não à toa, neste ano, 11,2% dos empresários pretendem realizar vendas on-line para a data, o que requer atenção especial aos canais de atendimento”, explica Almeida.
Entre as ações a serem adotadas pelos empresários mineiros estão a oferta de mais variedade de marcas e produtos (25,9%); a adoção de descontos e promoções (25,0%); o atendimento diferenciado (19,8%); a facilidade no pagamento (18,1%) e a divulgação/propaganda (14,7%). “Ao todo, 45,2% dos empresários esperam que as ações proporcionem um ganho nas vendas próximo a 25% em relação ao volume rotineiro. No entanto, alguns fatores como a crise econômica e o baixo fluxo no comércio (40,5%), o desemprego e a falta de dinheiro (25,9%) e a escassez de capital para investir (20,7%) podem impactar nos resultados para a Black Friday”, pontua Almeida.

Principais ações

O estudo da Fecomércio aponta que as ações irão ocorrer, principalmente, nos segmentos de móveis e eletrodomésticos (81,0%) e equipamentos e materiais para escritório, informática e de comunicação (75,0%). As iniciativas mais empregadas para atrair o consumidor serão: oferecer variedade de marcas e produtos; e descontos/promoções.

A Black Friday foi criada na década de 1990, nos Estados Unidos, e incorporada ao calendário brasileiro em 2010. Desde então, tornou- se uma estratégia para vários segmentos, tanto físicos como digitais. A principal ferramenta são os descontos.

Dicas

Em meio à avalanche de sedutores descontos e promoções, como deve agir o consumidor para que a Black Friday não vire uma Black Fraude? Confira as dicas endossadas pelo economista-chefe da Fecomércio-MG, Guilherme Almeida:

1. Tenha um objetivo: identifique qual produto você quer ou precisa. Faça pesquisas em vários sites e filtre suas preferências. Assim, você economiza tempo e dinheiro no momento das buscas.

2. Identifique o valor regular: pesquise o valor do produto antes do anúncio da oferta. Confira se a promoção é realmente uma oportunidade e não “a metade do dobro do preço”.

3. Pesquise os fornecedores: faça compras com empresas que possuem bom histórico e comentários positivos de clientes. Muitos sites de busca reúnem esses dados conforme o produto e os comentários sobre a entrega.

4. Estude as formas de pagamento: algumas promoções possuem condições especiais à vista. Por outro lado, o uso do cartão de crédito sem juros pode ser a solução para realizar mais de uma compra, se você estiver sem dinheiro. Se a compra for a prazo, planeje-se e tente pagar as prestações sem se endividar.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por