A queda no consumo de carne bovina levou a uma pequena retração no preço em Belo Horizonte e na Região Metropolitana da capital nos últimos quinze dias. A conclusão é do site de pesquisas Mercado Mineiro, que anotou uma redução em todos os cortes entre 3 e 17 de dezembro. A que mais caiu foi a alcatra, com diminuição de 6,29%.

Além da queda, a pesquisa traz variações de até 128,76% em um mesmo corte dependendo do local. O que apresenta essa diferença é a picanha, que pode custar desde R$ 34,95 até R$ 79,95. Em segundo lugar, a maminha tradicional varia 110,53%, em seguida vem a alcatra, com diferença de 96,46% entre o maior e o menor preço.

Embora tenha caído nos últimos quinze dias, os preços da carne bovina aumentaram em comparação a 45 dias anteriores. A que mais encareceu foi a fraldinha tradicional, que antes tinha um preço médio de R$ 20,14 e passou a custar, em média, R$ 24,17.

Porco

Com variação de até 128,90% entre o estabelecimento mais caro e o mais barato, a carne suína registrou aumento em quase todos os cortes nos últimos quinze dias. Somente a orelha e o pé têm preços um pouco menores e a costelinha se manteve no patamar anterior. O preço da bisteca, corte com a variação de 128,9% entre os pontos de venda, aumentou pouco mais de 1% no período.

O que mais registrou aumento foi a pazinha, que na média anterior custava R$ 13,20 e passou a custar R$ 14,08, variação de 6,67%.

Aves

Peito de frango, frango congelado e pescoço de peru foram as únicos cortes de aves que registraram queda no preço nos últimos quinze dias, conforme a pesquisa. O frango congelado teve 4,45% de redução, enquanto o pescoço de peru teve 3,32% e o peito de frango 1,05%.

Na variação, a maior registrada foi a do pescoço de peru, que custa R$ 8,99 no local mais barato e R$ 17 no mais caro, diferença de 89%.