Um levantamento do site de pesquisas Mercado Mineiro, divulgado nesta segunda-feira (11), mostrou variações de até 566% nos preços praticados em estacionamentos de Belo Horizonte, Contagem e Confins, na Região Metropolitana da capital. Além da variação entre os estabelecimentos, a pesquisa ainda anotou uma ligeira queda desde o último estudo do setor.

Foram analisados os valores de várias modalidades do serviço: frações de 15, 30, 45 minutos, 1 hora, Diária, Pernoite e Mensalidade. Ao todo, 72 estabelecimentos, entre particulares, de aeroportos e da rodoviária, foram visitados pelos pesquisadores nos dias 6 e 7 de fevereiro.

A maior variação foi constatada no preço da mensalidade, que pode ir de R$ 60 em alguns locais a R$ 400 em outros, variação de 566%. Depois, o valor da pernoite também teve oscilação parecida, de 500%, podendo custar de R$10 até R$ 60. A terceira maior diferença anotada foi a da diária, que custa no local mais barato R$ 16 e R$ 70 no mais caro. 

Entre as modalidades de uso mais rápido, o valor que mais apresentou diferença foi o da hora nos estacionamentos, que varia 300% entre o mais barato (R$ 4) e o mais caro (R$ 16). A fração de 15 minutos variou 233,33%, com menor custo a R$ 1,50 e o maior a R$ 5. Pela fração de 30 minutos, o motorista encontra diferenças menores do que as demais, podendo pagar entre R$ 3 e R$ 8, variação de 166,67%.

Queda

Apesar das grandes diferenças entre os valores praticados pelos estacionamentos na RMBH, o Mercado Mineiro anotou queda nos valores em quase todas as modalidades quando comparados os preços médios de julho de 2018 e fevereiro de 2019.

Para o site de pesquisas, a queda nos preços médios, embora não seja grande, demonstra o enfraquecimento do mercado de estacionamentos particulares diante do cenário onde os aplicativos de mobilidade são cada vez mais a opção escolhida por quem precisa se locomover pela cidade. 

O preço da diária que era de R$ 33,36, caiu para R$ 33,05, queda de 0,93%. A fração de 15 minutos que custava em média R$ 2,74, passou para R$ 2,72,  redução de 0,73%. A fração de meia hora que era de R$ 5,44 foi para R$ 5,39, diminuição de 0,92%, A pernoite, que custava em média R$ 26,71, caiu para R$ 25,83, redução de 3,29%. A única modalidade que não apresentou redução foi a hora, que custava em média R$ 10,38, subiu para R$10,39, variação de 0,10%.

Leia mais:
Etanol cai em 17 Estados e no DF, diz ANP; preço médio recua 0,79% no País
Bolsonaro comemora melhora do Índice de Clima Econômico do Brasil
Sine BH tem 90 vagas de emprego com salários de até R$ 2.400; veja as oportunidades