A sensação de refresco com a liberação para funcionamento noturno (até 1h de domingo), no Dia dos Namorados, foi grande entre os donos de bares e restaurantes de BH, embora o faturamento não deva nem chegar perto do registrado em anos anteriores aos dois últimos, de pandemia. 

Mas o alívio vem mesmo, segundo o presidente da Abrasel-MG, Matheus Daniel, do fato de a data marcar também a retomada da abertura diária dos estabelecimentos até mais tarde – o limite passa de 19h para 22h.

“Nossa intenção é seguir com os protocolos de saúde e, a cada dia, mostrar que podemos ampliar ainda mais esse horário”, afirma ele. Daniel lembra que o delivery, solução encontrada no período de restrições por boa parte dos negócios (que têm até 70% do faturamento no período noturno), está longe de ser suficiente para cobrir custos dos proprietários.

“Basta dizer que, a cada jornada funcionando apenas com delivery, em Belo Horizonte, esse segmento tem uma perda total de R$ 15 milhões em faturamento. No Dia das Mães, em maio, por exemplo, quando não pudemos abrir, tal montante se multiplicou, já que é uma das datas mais rentáveis para os restaurantes”, completa.

Na sexta-feira (11), a Abrasel-MG divulgou um vídeo como parte da campanha para que empresários e clientes respeitem protocolos sanitários, na retomada da operação noturna dos estabelecimentos. Veja abaixo:

 

Comércio

Também os lojistas da capital ficaram empolgados com o Dia dos Namorados. Segundo pesquisa feita na semana que antecedeu a data, divulgada na sexta-feira (11) pela CDL-BH, as vendas do comércio aumentaram 29,17% na cidade.

Para alavancar o movimento, 65,48% dos 168 comerciantes entrevistados ofereceram promoções e as lojas físicas foram o principal canal de compras dos namorados (80,95%). Ainda conforme a pesquisa, o tíquete médio foi superior ao esperado pelos lojistas: R$ 184,08, 39%, maior que o previsto em maio pela mesma CDL-BH (R$ 132,59). 

Leia também:

Noite é dos amantes: restaurantes de BH celebram reabertura ate uma da manhã neste Dia dos Namorados