Entre as principais recomendações elaboradas pelos participantes do Rio Clima, evento paralelo à Rio+20, destacam-se a revisão das variáveis que compõem o Produto Interno Bruto (PIB), incluindo indicadores qualitativos relacionados ao desenvolvimento sustentável; o fim dos subsídios aos combustíveis fósseis e a instalação de termômetros pelo mundo indicando diariamente a concentração de gás carbônico na atmosfera.

A ex-ministra do meio ambiente Marina da Silva aproveitou para criticar a falta de propostas concretas na Rio+20. "Os apelos políticos de que não devemos ter expectativas altas são patéticos. O planeta está na UTI e estamos decidindo ficar até 2014 discutindo", disse.