A participação dos investidores estrangeiros no estoque da Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu de 14,52% em junho para 15,51% em julho, somando R$ 289,07 bilhões, segundo dados divulgados na tarde desta segunda-feira (26) pelo Tesouro Nacional. Isso representa um acréscimo de R$ 13,89 bilhões no estoque desse grupo de investidores.

A categoria das instituições financeiras teve uma queda na participação do estoque da DPMFi de 29,5% em junho para 27,72% em julho. Os Fundos de Investimentos aumentaram a parcela de 23,95% para 24,34%.

A participação dos títulos prefixados na Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) caiu de 41,20% em junho para 38,95% em julho. Os papéis remunerados pela inflação subiram de 35,70% para 36,87% do estoque, conforme os dados do Tesouro Nacional. Os títulos indexados à Selic representaram 23,53% da DPMFi em julho, ante 22,47% em junho. Os títulos cambiais aumentaram a participação no estoque de 0,63% em junho para 0,65% no mês passado.

O Tesouro Nacional injetou no mercado R$ 176,162 bilhões com o resgate líquido de títulos públicos de janeiro a julho. Isso levou a uma queda no estoque de R$ 50,980 bilhões em relação ao fim do ano passado. Apenas em julho, o resgate líquido foi de R$ 47,345 bilhões, resultado de emissões no valor de R$ 38,093 bilhões e resgates de R$ 85,438 bilhões.