As quedas nos preços de soja e milho foram os principais responsáveis pelo recuo de 0,34% no índice de inflação do atacado, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), que divulgou nesta terça-feira, 10, a primeira prévia de fevereiro do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M). Os aumentos registrados pelos alimentos in natura também deram uma trégua, embora itens como leite in natura e mandioca tenham pressionado o resultado. O IGP-M registrou, na primeira prévia deste mês, alta de 0,09%.

Entre as matérias-primas brutas houve queda de 1,92% nos preços segundo o índice divulgado hoje, após recuo de 0,89% na primeira prévia de janeiro. Contribuíram para o aprofundamento da redução soja (1,05% para -7,99%), suínos (0,80% para -7,95%) e milho (-0,47% para -2,29%). Por outro lado, ganharam força leite in natura (-2,63% para 3,92%), mandioca (aipim) (3,34% para 9,38%) e minério de ferro (-5,85% para -4,99%).

Entre os bens intermediários (0,28% para -0,20%), a principal contribuição veio do subgrupo materiais e componentes para a manufatura (0,07% para -0,58%). Só o farelo de soja ficou 3,60% mais barato, informou a FGV. Nos bens finais, houve desaceleração de 1,11% para 0,80%. Segundo a instituição, os alimentos in natura ficaram 1,94% mais caros na primeira prévia de fevereiro, bem menos do que a alta de 9,80% verificada no mês passado.