Para garantir eficiência no escoamento da produção, a região Sudeste vai precisar investir R$ 63,2 bilhões até 2020. O diagnóstico é do projeto Sudeste Competitivo, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com as federações da indústria da região.

O investimento será destinado a 86 projetos prioritários que visam modernizar e integrar o sistema logístico de Minas, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo. Com a realização das obras, o setor produtivo terá uma economia de até R$ 8,9 bilhões.

Hoje, o Sudeste gasta R$ 108,4 bilhões por ano com custos de transporte. O valor inclui fretes, pedágios, custo de transbordo e terminais, tarifas portuárias; o que equivale a 4,5% do PIB da região.