Supermercado online Favo chega a BH com meta de cadastrar 10 mil vendedores parceiros

João Sampaio
jsampaio@hojeemdia.com.br
07/12/2021 às 18:02.
Atualizado em 14/12/2021 às 00:36
 (Favo/Divulgação)

(Favo/Divulgação)

Após receber aporte de R$ 141 milhões por meio de fundos de investimentos, em, outubro, a plataforma de supermercado online Favo dará início a seu projeto de expansão começando por Belo Horizonte. As operações na capital mineira iniciaram há duas semanas, em caráter de teste, e retornaram com resultado melhor que o esperado, como conta a cofundadora da empresa, Marina Proença. “A resposta da cidade foi bastante forte”, diz ela.

Com operações em Lima, no Peru, e São Paulo, a Favo atua por meio de vendedores autônomos cadastrados. Em São Paulo, a plataforma possui mais de 10 mil parceiros ativos, com um histórico de mais de 700 mil pedidos já realizados. Conforme Marina Proença, a meta para Belo Horizonte é chegar aos 10 mil parceiros cadastrados e ativos em Belo Horizonte até o final de 2022.

A Favo foi fundada em outubro de 2019 pelo peruano Alejandro Ponce. Dois meses depois, a empreendedora Marina Proença se juntou ao grupo e trouxe a operação para o Brasil, iniciando por São Paulo. Depois da implantação em Belo Horizonte, a próxima praça é a Cidade do México. 

Logística

Em São Paulo, assim como em Lima, a plataforma possui um centro de distribuição próprio, em Osasco, com 6.000 metros quadrados. Já em Belo Horizonte, a empresa optou por fechar uma parceria com a Smart Logística, que atende marcas como Coca-Cola, BRF, Unilever e Dia. A Favo usará inicialmente 3.000 metros quadrados, mas o contrato com a Smart permite expansão para até 10 mil metros quadrados.

“A Favo está crescendo continuamente de forma sustentável muito por conta do modelo de negócio, que envolve uma liderança local, que é o empreendedor, e do portfólio diverso e acessível. O cliente tem acesso a mais de 3.000 itens de mercado, com preço mais barato do que no varejo tradicional. Em Minas Gerais, num contexto de 12,5% de desempregados no Estado, algo em torno de 1,4 milhão de pessoas, vamos gerar renda e acesso à educação empreendedora”, ressalta Marina Proença.

Investimentos

A expansão foi possível graças a um aporte de R$ 141 milhões recebido em outubro, em uma ação liderada pela Tiger Global, investidor internacional em tecnologia. A iniciativa contou ainda com a participação de outros fundos importantes, como GFC (Global Founders Capital), MSA Capital, Elevar Equity, FJ Labs, H2O e investidores como Kevin Efrusy e David Vélez, fundador e CEO Global do Nubank. Essa foi a segunda rodada de investimentos captados pela Favo em dois anos. Em 2020, a empresa já havia captado em sua rodada seed investimentos que somaram R$35 milhões a partir de fundos venture capital como o GFC (Global Founders Capital) e Elevar Equity.

“Desde o primeiro ano de atividade, já provamos aos investidores a escalabilidade do nosso modelo de negócio e, com a nova captação, será possível continuar investindo em tecnologia, aprimorar o ecossistema de logística, a qualidade de atendimento e a geração de renda para população de Belo Horizonte e de outras regiões do Brasil em que já atuamos ou chegaremos em breve. Queremos democratizar a maneira como as pessoas fazem compras de mercado online na América Latina”, comenta Alejandro Ponce, fundador da Favo.

Processo de vendas é todo concentrado no WhatsApp

O funcionamento da Favo lembra o modelo de vendas de catálogos de porta em porta, muito comum no passado. Só que agora, com as ferramentas digitais, todo o processo de apresentação dos produtos, ofertas e o fechamento dos pedidos ocorre via WhatsApp.

Depois de se cadastrar na plataforma, o vendedor parceiro espera entre 3 e 5 dias e, caso seja aprovado, recebe a autorização para começar a prospectar clientes e oferecer o mix da Favo. Não há nenhum custo nem é necessário qualquer investimento ou taxa. Também não há vínculo empregatício. Porém, o parceiro precisa ser um Microempreendedor Individual (MEI), para que possa emitir nota fiscal. O vendedor credenciado recebe uma comissão que varia de 7,5% a 15%, dependendo do produto. 

O vendedor pode oferecer qualquer produto do mix da Favo para a vizinhança em um raio de até 1 km. Ao final de cada dia, o vendedor autorizado repassa os pedidos para a Favo, pelo WhatsApp. Na manhã seguinte, a Favo faz a entrega dos pedidos no endereço do parceiro e esse, por sua vez, se encarrega de levar as compras aos clientes. A Favo usa frota própria ou da Smart, no caso de Belo Horizonte. Segundo a empresa, a Favo possui um portfólio com mais de 3.000 produtos em estoque de 350 marcas diversas, com preços abaixo dos praticados nas gôndolas físicas, como, por exemplo, leite longa vida a R$ 2,50 o litro.

Fidelização

“Fisgado” por um anúncio da Favo enquanto navegava no Instagram, o autônomo Leonardo Rodrigo Silva se inscreveu em novembro na plataforma do supermercado online. Ele conta que, logo após, foi convidado para uma reunião presencial na Smart Logística, em Contagem, e já saiu dali decidido a iniciar a prospecção e divulgação do negócio junto aos amigos e à vizinhança onde mora, no bairro Alípio de Melo, região Noroeste de Belo Horizonte.

“Era para ser uma renda extra, mas vi que poderia ser uma oportunidade interessante e entrei de cabeça”, relata. Ele conta que sua expectativa é criar uma renda recorrente a partir da fidelização da clientela. “Estou apostando no preço melhor que nas lojas físicas, nas promoções e na comodidade”, conta.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por