Uma das maiores fontes para os catadores da capital, setor de bares e restaurantes segue em agonia

André Santos
andre.vieira@hojeemdia.com.br
31/05/2021 às 19:52.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:03
 (Tomaz Silva/Agência Brasil)

(Tomaz Silva/Agência Brasil)

Uma das principais fontes de materiais recicláveis, e, por isso, bastante visados pelos catadores, os bares e restaurantes continuam acumulando prejuízos e enfrentando dificuldades para conseguir manter os negócios em funcionamento – o que contribui também para a escassez de itens como latinhas e garrafas pet.

Pesquisa feita pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) mostra que, em maio, 58% dos empresários do setor em Minas tiveram problemas para pagar integralmente os salários de abril dos funcionários. As restrições no funcionamento das empresas, em decorrência das medidas para conter o avanço da Covid-19, são apontadas pela maioria dos entrevistados (457 empresários em, todo o Estado) como o principal fator para a queda do faturamento. 

Para o presidente da seção mineira da Abrasel, Matheus Daniel, a restrição de horário para o funcionamento dos bares e restaurantes faz com que a situação fique ainda pior. “Só podemos funcionar até às 20h e isso afeta diretamente o setor, que tem 70% das receitas alcançadas no horário noturno. Perdemos quase 60% em relação ao que arrecadávamos antes da pandemia”, informa. 

A pesquisa mostra ainda que três a cada quatro empresários afirmam ter débitos vencidos. Desses, 80% devendo impostos federais como Simples, INSS ou Imposto de Renda. Os dados indicam também que 44% dos empresários pretendem suspender contratos de trabalho de funcionários e 42% vão reduzir jornadas e salários.

 Leia também:

  

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por