O ministro das Finanças da Grécia, Yanis Varoufakis, disse que seu país vai buscar um terreno comum com os credores internacionais, depois do plebiscito em que a maioria dos eleitores gregos parece ter rejeitado as medidas de austeridade exigidas pelos credores como condição para liberar ajuda ao país.

"A partir de amanhã, com este generoso 'não' da parte do povo grego, com essa ferramenta nós vamos estender nossa mão aos credores, de modo a trabalhar com eles", disse Varoufakis a repórters em Atenas. "Vamos convidá-los, um por um, a encontrarmos terreno comum. Vamos vê-los de uma maneira positiva, depois de o FMI ter divulgado um relatório que confirma que nossa dívida precisa ser reestruturada", acrescentou.

Na última quinta-feira, o FMI advertiu que a Grécia precisará de uma reestruturação ampla de sua dívida e de pelo menos mais € 60 bilhões em ajuda, para poder reequilibrar suas finanças.

Fonte: Dow Jones Newswires.