O Ministério do Interior do Egito apelou neste sábado (3) para que os adeptos do presidente deposto, Maohammed Mursi, encerrem as ocupações de praças na capital, Cairo, dizendo que isso permitiria que a Irmandade Muçulmana retornasse à política.

Em um comunicado transmitido pela televisão, o Ministério pede para os manifestantes que ocupam as praças Rabaa al-Adawiya e Nahda, no Cairo, retornem para suas casas e trabalho. "É sua saída pacífica e segura que permitirá o retorno da Irmandade para um papel no processo político democrático", disse o porta-voz da pasta, Hany Abdel-Latif.

Apoiadores de Morsi, incluindo o grupo Irmandade Muçulmana, se comprometeram a
continuar com os protestos até que ele reassuma o poder. Fonte: Dow Jones Newswires e Associated Press.