Candidato do MDB à Presidência da República, Henrique Meirelles criticou a administração do governador de Minas Gerais Fernando Pimentel (PT) e afirmou que, caso eleito, vai ajudar o Estado a superar a grave crise econômica que atravessa.

Em visita ao Mercado Central, nesta terça-feira (18), Meirelles prometeu apoio ao próximo governador, independentemente de quem vença o pleito de outubro.

“Minas ainda está em crise, porque tem um governo que não quis tomar as medidas necessárias para corrigir o problema. Ficou muito preocupado em fazer política e não tomou as medidas necessárias em benefício da população; e hoje está devendo, não faz repasses para as prefeituras, etc. É uma crise gravíssima. Como presidente da República, a partir de 2019, nós teremos todas as condições para ajudar Minas também, vamos ajudar todo o Brasil. Precisamos de um governo forte, um governo bom em Minas Gerais. Qualquer que seja o governador de Minas Gerais, nós vamos trabalhar juntos e ajudar Minas Gerais”, afirmou.

O passeio em um dos principais pontos turísticos de Belo Horizonte também contou com a presença de Adalclever Lopes, candidato ao governo pelo MDB, além de outras lideranças do partido no Estado, como os deputados federais Saraiva Felipe e Leonardo Quintão, e do deputado estadual Iran Barbosa.

Segundo turno

Apesar de aparecer com apenas 3% das pesquisas de intenção de voto à Presidência da República, Henrique Meirelles mantém a esperança de chegar ao segundo turno das eleições.

O emedebista questionou a capacidade de dois de seus principais concorrentes na disputa e se apresentou como terceira opção na corrida ao Palácio do Planalto.

“As pesquisas indicam que, uma vez conhecendo a minha história, nós vamos para o segundo turno. O povo brasileiro não merece essa opção entre extremos: de um lado, um candidato despreparado, desequilibrado que é o Bolsonaro, do outro lado, um candidato que fez uma péssima gestão como prefeito de São Paulo (Haddad). No momento em que a população começa a olhar isso, ela vai ver que o Brasil não merece duas opções. Precisamos buscar uma alternativa equilibrada, de centro e competente, esse nome é o do Meirelles”, completou.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa de Fernando Pimentel e aguarda retorno.