O ministro da Justiça, Sergio Moro, foi comparado ao super-herói Batman e apontado como "herói nacional" pelo chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. Em Belo Horizonte, onde proferiu palestra para aproximadamente 450 empresários, nesta segunda-feira (8), o general, que é um dos principais conselheiros do presidente Jair Bolsonaro (PSL), disse que Moro "pensa no Brasil dia e noite".

Referindo-se ao vazamento das conversas trocadas entre o ministro e o procurador coordenador da força-tarefa da "Lava Jato", Deltan Dallagnol, Augusto Heleno declarou que Moro é alvo de críticas por parte de quem quer desestabilizar o governo e arranhar sua imagem. Para ele, não há ilegalidades nos diálogos entre integrantes da operação. 

"Não pode falar com procurador, mas pode levar advogado de defesa para jantar? Estão querendo o Moro na parede. Tem gente que não pode ouvir falar em Moro. Igual o Batman. Moro é o Batman atrás do Coringa", brincou. A fala do general repercutiu bem entre os empresários que acompanhavam a palestra "Desafios para a reconstrução de um país democrático e feliz", que ovacionaram a menção a Moro. "Vou contar para ele o nível de aplausos", disse.

Durante a palestra, que ocorreu no Teatro Sesiminas e foi realizada a convite da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Augusto Heleno falou sobre o pacote anticrime apresentado por Moro e sobre a importância da Reforma da Previdência. "Estamos à beira do abismo. É inadiável e fundamental a aprovação para o nosso futuro".

Leia mais:
Ao lado de Moro, Bolsonaro assiste final da Copa América e quase leva tombo no Maracanã
No Twitter, Moro diz que Brasil e Peru fazem 'o clássico da Lava Jato'
Bolsonaro diz que há 'possibilidade zero' de demitir Sergio Moro